Ex-prefeito ficará em prisão domiciliar e usará tornozeleira eletrônica
Crédito: Tero Queiroz/MS Notícias

Publicado em:

Share on whatsapp
Share on facebook
Share on twitter
Share on email

Preso dentro da Operação Dark Money, o ex-prefeito de Maracaju Maurílio Ferreira Azambuja (MDB), ficará em prisão domiciliar e usará tornozeleira eletrônica. Ele é apontado pela participação em esquema de corrupção que teria desviado R$ 23 milhões dos cofres públicos daquela cidade entre 2019 e 2020.

Ele teve a prisão temporária convertida em preventiva com cumprimento domiciliar nesta terça-feira (28).

De acordo com o Campo Grande News, o pedido da conversão da prisão para preventiva foi feito pela delegada do Dracco (Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado), Ana Cláudia Medina e a Justiça acatou a medida.

Maurílio foi preso na noite de sexta-feira (24) depois de se entregar à polícia após passar dois dias foragido. A Operação Dark Money ocorreu na quarta-feira passada (22/9).

Em depoimento, segundo ainda o portal, Maurílio disse que sabia da existência da conta e chegou a assinar alguns cheques, mas acreditava que os valores seriam destinados a uma reserva financeira para pagar folha e fornecedores.

Segundo ele, foi dada autonomia a três funcionários para fazer pagamentos abaixo de R$ 100 mil, que confiava neles e, por isso, apenas conferia valores e assinava cheques sem questionar o destino.

Conforme relatado por ele, segundo informa o Campo Grande News, os responsáveis eram o ex-secretário de Fazenda e Administração Lenilso Carvalho Antunes, a ex-diretora do Departamento de Tesouraria Diana Cristina Kuhn e o técnico em edificações e integrante da Comissão Permanente de Licitações do município, Edmilson Alves Fernandes.

Por: douradosnews

Veja
também

Curta nossa página no Facebook

E fique por dentro dos acontecimentos em Dourados e região